IMPEACHMENT À VISTA

Está claro que a presidente Dilma Rousseff (PT), mesmo depois da reforma ministerial, não conseguiu “fechar” maioria sólida e confiável no Congresso Nacional, especialmente na Câmara, onde tromba de frente com o presidente da Casa, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), embora o objetivo, com a tal reforma, tenha sido o de instituir a chamada governabilidade. Nem mesmo o fisiologista PMDB obtendo sete ministérios ficou satisfeito e as defecções e insatisfações se acentuaram.

Os esforços do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na última quarta-feira não foram suficientes para colocar no plenário o número necessário de parlamentares que o “quorum” exige para a deliberação dos vetos que o governo quer mantê-los a qualquer custo, principalmente os que reajustam o salário dos servidores do Poder Judiciário e o que concede aumento a aposentados e pensionistas, igual ao do salário mínimo.

Diante do fracasso de terça e quarta-feira o senador Renan vai tentar para esta semana uma nova sessão do Congresso Nacional para esses e outros vetos do governo a projetos aprovados pela Câmara e pelo Senado sejam discutidos, votados e mantidos ou não.

Mas, na semana passada não foi essa a única derrota do governo: o Tribunal Superior Eleitoral determinou a abertura de investigação sobre as contas de campanha de Dilma e Temer, eivadas de indícios de despesas efetuadas irregularmente, recheados com dinheiro sujo do “petrolão”. Por fim, o Tribunal de Contas da União, por unanimidade (oito votos) desaprovou a Prestação de Contas do governo referente ao exercício de 2014. A unanimidade é considerada porque o presidente só vota quando há empate na votação.

A presidente Dilma Rousseff, na visão de quem decide (deputados e senadores), está ainda mais apavorada com o Impeachment à vista.

INSATISFAÇÕES

-O senador Lasier Martins (PDT-RS), considerou os acordos partidários que culminou com a entrega de cargos a parlamentares, inclusive do seu partido (Comunicações) de fisiológicos. E lamentou o fato de o PDT ter se submetido a esse esquema deplorável.

-O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) considerou “nojento” a negociação ou a cooptação de parlamentares em troca de cargos e leu um manifesto, segundo ele, assinado por 22 deputados do seu partido, repudiando “troca – troca” com a liderança do PMDB, na Câmara. Ou seja: cargos por apoio ao governo.

-Insatisfeito e revoltado pela falta de quorum na sessão do Congresso o senador Humberto Costa (PT-PE) não poupou críticas e responsabilizou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha que teria trabalhado para impedir que a sessão se realizasse. “Alguns deputados chantagistas”- disse - que não foram beneficiados com cargos estariam colaborando com essa situação.

-O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), durante pequena intervenção na tribuna do Senado sentenciou: “A presidente Dilma está submetida ao supra- sumo da humilhação política” ao fazer alusão às derrotas sofridas por ela durante a semana.

CASTELO

O deputado federal João Castelo ao falar de sucessão municipal, no programa Avesso – do apresentador Américo Azevedo Neto (TV Guará), não descartou a possibilidade de ser candidato à Prefeitura de São Luís, no pleito de 2016. Com críticas fortes à atual administração municipal, Castelo fez uma declaração grave: comprou e pagou o VLT, durante a sua gestão e que o investimento de R$ 7 milhões foi jogado em um galpão onde se encontram os veículos. Castelo valoriza e defende o VLT como o mais viável e barato transporte de massa, em uma capital como São Luís. Castelo quer a garantia e o apoio do PSDB nacional, por entender que a direção local, não está interessada em desatrelar o partido da posição de “linha auxiliar”, e não levar em conta a importância do PSDB em nível do país.

CADÊ O EDITAL?

O mistério continua. Há 22 dias o presidente da Câmara Municipal, vereador Astro de Ogum, disse em nota publicada na imprensa, que o edital de abertura da licitação que objetiva celebrar contrato com a instituição bancária que vai administrar a conta do Poder Legislativo Municipal teria sido encaminhado à Procuradoria para ser “revisado” e, posteriormente, encaminhado à publicação. Soube-se, porém, que a Comissão de Licitação discordou do texto, alterou para pior e a publicação não se concretizou até hoje.

Diretores e chefes de setor, em sua maioria, ainda não foram oficializados, com ato de nomeação, para exercerem suas funções. Se o edital, obrigatoriamente, tiver de ser assinado por um deles, aí a coisa complica, porque eles são diretores de fato, mas não de direito. Lógico que os funcionários não vão criticar e nem denunciar o presidente, mas a revolta, por falta de atitude dele com relação a inúmeras questões que travam a administração da Casa, os deixa revoltados.

PREGOEIROS & CASARÕES

O título acima é do livro do professor de História, Teologia, Filosofia e Ética, Antonio Guimarães de Oliveira. A obra de 699 páginas tem registros importantes de fatos, personalidades e pregoeiros. Alicerçado na história e no dia a dia do povo maranhense, especialmente de São Luís, “Pregoeiros & Casarões oferece grande contribuição à cultura.

Centenas de fotografias ilustram a obra que está à venda no Stand do Escritor Maranhense, na Feira do Livro – Praia Grande e, na livraria Vozes o e na Livraria do Advogado – Fórum Desembargador Sarney Costa - revelam a sensibilidade do autor ao tratar de temas fundamentais para a história de vida dos mais diversos segmentos da nossa sociedade.

Os fatos mostrados pelas fotografias, textos leves e objetivos, o livro “Pregoeiros e Casarões” é o convite a um agradável passeio pelas ruas de São Luís, para relembrar e aprofundar o conhecimento sobre a história desta bela cidade.

Justa homenagem

O advogado, escritor, professor e presidente do fórum da baixada Dr. Flavio Braga, foi um dos homenageados com a comenda Palmas Universitária concedida pela UFMA nesta quinta-feira (8/10) no auditório Central no Campus do Bacanga.

Além do Dr. Flavio Braga, outros membros do Fórum foram homenageados e receberam comendas obedecendo outras categorias, como o músico Antonio Padiha, ex-secretário de Cultura do Estado, o Promotor de Justiça Dr. Paulo Avelar e o Prefeito de Pinheiro Filuca Mendes.

As “Palmas Universitárias” são destinadas, na categoria externa, aos que através de sua atuação profissional ou cidadã buscam melhorias para sua cidade ou região. Em particular o Dr. Flávio Braga vem realizando excelente trabalho à Frente do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense. Nesse sentido o Fórum da Baixada também recebe a justa homenagem prestada pelo Professor Natalino Salgado, Reitor da UFMA.




Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.