AS CONTROVÉRSIAS DA POLÍTICA

Denunciado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha corre o risco de ser cassado. Ele resiste e aposta na permanência no cargo, com o apoio da maioria dos seus pares. Mas, em caso dele não resistir às pressões e renunciar, assumiria o maranhense Waldir Maranhão (PP), dependendo das conveniências dos parlamentares e de acordo com a interpretação dos dispositivos regimentais e constitucionais. Há, porém, controvérsias: Maranhão, a exemplo de Cunha está entre os investigados pela Lava Jato e responde a um processo no Tribunal Superior Eleitoral sobre o gasto de R$ 200 mil reais no último pleito eleitoral, omitidos na prestação de contas de campanha.

Aliás, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha declarou sucessivas vezes que ele foi escolhido, entre dezenas de deputados e senadores envolvidos em processos para ser denunciado, atribuindo ao governo da presidente Dilma Rousseff, o feito. O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) é um deles que, não obstante ter restabelecido entendimento com o Palácio do Planalto, não estaria livre de ser denunciado pela Procuradoria Geral da República, ao STF, como autor de várias irregularidades no exercício do mandato.

Cunha, por outro lado, tem 15 dias para apresentar defesa e mais alguns dias para aguardar a decisão dos ministros do Supremo sobre o caso, tempo suficiente para, se quiser, colocar na pauta, os processos que pedem o afastamento da presidente Dilma da Presidência da República. Ao declarar, porém, que não usará o cargo para retaliar os seus algozes, poderá engavetar os pedidos de impeachment de Dilma. São as controvérsias da política...

CORRUPÇÃO I

É incrível. Quase todo dia surgem mais pessoas importantes da vida pública e do empresariado nacional envolvidos em atos de corrupção. Os “braços” da Operação Lava Jato estão por todos os lados e os “abraçados” que já somam mais de cem, vão aos poucos sendo beneficiados pela delação premiada e voltando pra casa, depois de se comprometerem em devolver os milhões de dólares roubados da Petrobrás. Oxalá esses valores atingem pelo menos 50% do prejuízo sofrido pela ex-maior e mais respeitada empresa do país, saqueada impiedosamente pelos corruptos.

Mas a corrupção (o mal do século) não se limita à Petrobrás. Ela está presente em quase todos os setores da administração federal, estaduais e municipais. Em caso de o Ministério Público se dispuser em fiscalizar as prefeituras e câmaras municipais do país não haverá espaços nas cadeias para “abrigar” os usurpadores do dinheiro público.

CORRUPÇÃO II

O caso registrado em Bom Jardim veio à tona mais por culpa da prefeita que resolveu usar as redes sociais para esnobar e debochar da sofrida população daquele município, fato que indignou a todos os brasileiros que dele tomaram conhecimento. Sem deboche, é certo, mas em alguns municípios maranhenses é comum observar vereadores e prefeitos esnobando, desfilando em carrões, adquiridos com a “força” do dinheiro da Educação, da Saúde, das Creches, da Merenda Escolar, dos poços artesianos que são destinados aos municípios, e cujos recursos não são aplicados corretamente.

As prestações de contas das prefeituras e câmaras geralmente são analisadas e julgadas pelos tribunais de contas depois do de encerrado o mandato de prefeitos e vereadores. Alguns deles são condenados depois de mortos ou já quando não têm a mínima condição de devolver ao erário aquilo que roubaram. Falta dinamismo dos órgãos fiscalizadores. O caso da prefeita de Bom Jardim só veio à tona por culpa dela mesmo. Ela se entregou por vaidade exagerada ou por burrice!...

PEDRO FERNANDES

O deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA) recebeu com satisfação a filiação do advogado Marcio Coutinho à legenda que preside no Estado. O presidente do PTB maranhense está empenhado, como coordenador da bancada na Câmara Federal, na conclusão das obras de duplicação da BR-135 (Estiva/ Bacabeira) e cobra, nos encontros que já teve com o ministro dos Transportes, a conclusão do projeto, até Miranda do Norte. A promessa é a de que até o final deste ano, a primeira etapa será concluída.

SUCESSÃO I

Com as ações empreendidas nos bairros de São Luís, com o programa “Mais Asfalto” o prefeito Edvaldo Holanda Junior que nas últimas pesquisas de opinião aparecia em baixa, poderá melhorar o seu desempenho nas próximas consultas à opinião pública. As criticas a administração do prefeito, ouvidas antes em alguns bairros se transformaram em elogios.

Eliziane Gama (PPS) e Rose Sales (PP) enfrentam a luta, como pré-candidatos à Prefeitura de São Luís, com muita disposição e acreditando na vitória.

SUCESSÃO II

Uma fonte ligada ao deputado federal João Castelo (PSDB) informou à coluna que ele não será candidato em 2016. “Já está definido” – disse. Nesse caso ainda prospera no ninho tucano, a esperança do deputado Neto Evangelista se viabilizar junto à população e representar o PSDB na disputa pela Prefeitura da capital maranhense.

REFORMA

A presidente Dilma Rousseff e o ministro Levi viraram algozes de aposentados e pensionistas do INSS, ao decidirem transferir para o final de setembro (25%), final de outubro (25%) e final de novembro (50%) o pagamento do 13° salário a que têm direito e que há nove anos vinha sendo pago no final de agosto (50%) e final de novembro o restante.

Enquanto o governo castiga os menos favorecidos (caso dos aposentados e pensionistas que ganham um salário miserável) a presidente reluta em diminuir o número de ministérios e cortar cargos comissionados, em número elevado e que percebem salários astronômicos, levando em consideração a quebradeira a que está submetido o país.


Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.