ESSE É O BRASIL!...

Neste mês de agosto o impostômetro já registrou o recolhimento superior a R$ 1 (um) trilhão e 300 bilhões, em tributos. Indiferente a esse valor astronômico, com cara de “quero mais”, o governo quer ressuscitar o imposto sobre o cheque, o chamado CPMF. Mas, as reações contrárias de parlamentares, classe empresarial e contribuintes em geral, deverão fazer com que essa idéia absurda seja descartada.

Os brasileiros não agüentam mais tamanho sacrifício: inflação alta, salários baixos, desemprego em uma ponta e em outra a corrupção, a gastança desenfreada, a falta de investimentos, a desconfiança e a desesperança fazem do Brasil esse país onde predomina a violência e, conseqüentemente, a insegurança. Esse é o Brasil!... Não o Brasil que gostaríamos que fosse, mas...

...O desgoverno, a incompetência e a prepotência de gestores petistas, aliado à corrupção colocaram o povo brasileiro, ou a maioria dele, nessa pindaíba de dá dó. As reclamações geram sobre preços dos alimentos e são observadas nas feiras e nos supermercados, principalmente. Os juros, observados quando do recebimento da fatura do cartão de crédito, são alarmantes. Atingiram patamares jamais vistos.

Mas, o que esperar de um país que tem uma presidente enrolada com processos no Tribunal Superior Eleitoral e no Tribunal de Contas da União? O que esperar de um país que tem como presidente do Senado e do Congresso Nacional, um parlamentar envolvido em processos no Supremo Tribunal Federal e na Operação Lava Jato da Polícia Federal? O que esperar de um país que tem como presidente da Câmara Federal um deputado denunciado por ter recebido propina de empresas prestadoras de serviços à Petrobrás? Enfim, o que esperar de um país comandado por “autoridades” denunciadas por corrupção?

Estamos “no mato sem cachorro”, sem ter a quem cobrar austeridade. Vamos continuar pagando a conta do “banquete” sem ter, sequer, chegado perto da mesa.

ENQUANTO ISSO...

...Enquanto isso os hospitais estão superlotados, faltam medicamentos, alimentos aos pacientes e acompanhantes, leitos e médicos em número suficiente para atender a demanda. Quem depende do atendimento médico-hospitalar é um sofredor. Na educação, os alunos de vários municípios brasileiros assistem às aulas debaixo de árvores, a merenda escolar é insuficiente, grande parte dos professores não é treinada nem reciclada e o resultado (mostra o ENEN) é desastroso.

O Brasil vive, efetivamente, uma crise moral, ética, política e econômica que ninguém esperava. Agora, instituir um novo tributo, sacrificando ainda mais o contribuinte, seria um golpe impiedoso ao sofrido povo brasileiro. O governo que só pensa em arrecadar e chorar miséria, em que pese o imenso volume de recursos que o alimentam, deve retroceder dessa idéia, no mínimo, desumana.

ATITUDE CONCRETA

Finalmente a Polícia Civil do Maranhão decidiu indiciar João Guilherme de Abreu, ex-secretário da Casa Civil da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) por ter recebido propina no valor de R$ 3 milhões, resultado de negócios escusos que envolveria o pagamento à empresa CONSTRAN-UTC de precatório no valor de R$ 143 milhões. O indiciamento de Abreu poderá ter desdobramentos e outras pessoas serem envolvidas nessa “maracutáia”.

Outros crimes de menor repercussão devem ter ocorridos na administração anterior, como superfaturamento de obras, licitações irregulares e distribuição de “recompensas” ou “propina” e, como resultado nefasto dessas “negociações” estão aí estradas praticamente intransitáveis, em que pese terem sido “recuperadas” há cerca de dois anos, como é o caso da MA-014 que liga Vitória do Mearim a Pinheiro, na Baixada Maranhense. É só investigar!

OS VETOS

O Congresso Nacional deverá apreciar e votar os vetos impostos pela presidente Dilma Rousseff às propostas de reajuste salarial aos funcionários do Poder Judiciário e àquela que propõe o fim do Vetor Previdenciário, o que seria bom para os aposentados da Previdência Social. O governo trabalha junto aos parlamentares para que o veto seja mantido.

Os congressistas teriam como recompensa a liberação de emendas parlamentar. Um verdadeiro balcão de negócios em curso. Deputados e senadores que aprovaram as matérias referidas podem voltar atrás porque historicamente, nas duas Casas, sempre prevaleceu os interesses políticos e pessoais deles, mesmo que isso prejudique segmentos importantes da sociedade. Particularmente, os aposentados e os funcionários do judiciário, esperam que os parlamentares mantenham suas posições, rejeitando os vetos.

CASTELO

O deputado federal João Castelo, da tribuna da Câmara Federal, lamentou, na última quarta-feira, da insensibilidade do governo federal, que, com o corte de verbas da Educação, está prejudicando milhares de estudantes pais a fora e, como não poderia deixar de ser, no Maranhão. Castelo acentuou que a Universidade Federal do Maranhão corre o risco de fechar as portas nos próximos dias por absoluta falta de verbas públicas.

Preocupado com essa situação que atinge o setor – do ensino fundamental aos universitários – o deputado solicitou o empenho do Governo Federal, no sentido adotar medidas urgentes, para evitar o agravamento do caos constatado hoje no setor educacional do país.

OS RISCOS

Observadores e comentaristas políticos, os mais renomados do país, que não enxergavam a possibilidade da presidente Dilma ser afastado do cargo, já admitem que a Câmara Federal disponha de elementos suficientes para votar e aprovar o impeachment da petista, sem problema.

Esta semana será marcada por votações de matérias importantes na Câmara e no Senado Federal.

PERGUNTA

O que estaria ocorrendo com a TV Assembléia que não transmite mais as sessões plenárias ao vivo? Ou não estaria havendo sessões por falta de quorum?




Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.