Quem são os honestos deste país?


Os senadores que compõem a Comissão Processante contra a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) tomam posições antagônicas nos debates sobre a legalidade ou não do processo de impeachment. Senadores do Partido dos Trabalhadores e do Partido Comunista do Brasil se esforçam para convencer os pares de que a petista nunca praticou crime de responsabilidade no exercício do poder e que, por essa razão atribui perseguição dos patrocinadores do processo, com o apoio do presidente afastado da Câmara e réu no STF, Eduardo Cunha.
Na última reunião da comissão, realizada quinta-feira (02/06) o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) acusou o presidente em exercício Michel Temer de pressionar o presidente do colegiado, Raimundo Lira para apressar o julgamento da matéria e encaminhá-la ao plenário do Senado ao qual, sob a presidência do presidente do Supremo Tribunal Federal, cabe a decisão final, respeitado, lógico, o amplo direito de defesa da acusada e o rito definido pelo próprio STF.
A juntada de gravações que complicariam a vida do senador Romero Jucá (PMDB) e provariam toda a armação do “golpe” para afastar Dilma do cargo, foi solicitada pelos petistas, com o incondicional apoio da representante do PCdoB foi rejeitada por ampla maioria dos senadores. A decisão revoltou a defesa que, aos gritos denunciaram a “injustiça praticada contra uma presidenta honesta, séria, eleita por mais de 54 milhões de votos.” A defesa, inconformada, declarou que recorrera ao presidente à Justiça.
Cerveró condenado na “Operação Lava Jato” a devolver cerca de R$ 19 milhões, atacou, naquele mesmo dia, em delação premiada, que a então presidente sabia de tudo e que, inclusive, sua campanha recebeu dinheiro resultante da compra super faturada da refinaria de Pasadena. Esse fato não tirou o entusiasmo do senador carioca, que na sessão do plenário do Senado na última sexta-feira (03), vltou a defender a honestidade de Dilma, mas, aparentemente, sem a mesma convicção.
Levando em consideração as delações de Cerveró, Delcídio Amaral, Sérgio Machado, Youssef, Fernando Baiano, para citar alguns e os inquéritos em tramitação no Supremo Tribunal Federal, poderia garantir que Dilma, Lula e companhia, Sarney, Lobão, Waldir, Eduardo Cunha, Renan, Aécio e vários outros políticos que ainda estão soltos, são honestos? Quem seriam então os representantes e ex-representantes do povo que são comprovadamente honestos?
HÁ CONTROVERSIAS
Os que denunciam possíveis corruptos, também, precisam mostrar vida pregressa ilibada para que obtenha repercussão positiva e que não sirvam de galhofas exatamente por falta de autoridade moral para fazê-lo. Na semana passada, por exemplo, o deputado federal Hildon Rocha (PMDB-MA) ocupou por alguns minutos a tribuna da Câmara para denunciar irregularidades do governo Flávio Dino (PCdoB). Não repercutiu. Além de colocar as questões sem convicção do que estava dizendo. O passado de Rocha como prefeito do interior maranhense não o credencia. É certo que na administração estadual, assim como a da capital, nem tudo é maravilha. Mas, pelo menos os escândalos do passado recente ainda não foram registrados de forma comprobatória.
DENÚNCIAS NÃO APURADAS
No Maranhão a ex-governadora Roseana Sarney, o ex-deputado Ricardo Murad, o ex-chefe de Gabinete do governo, João Abreu, dentre outros foram denunciados à Justiça por vários crimes praticados à frente da administração pública. Há mais de um ano esses processos “correm” e nada é decidido. Chega-se a imaginar que nada vai acontecer e que os envolvidos nesses escândalos, daqui a pouco estarão nos palanques políticos dizendo que são honestos e atribuindo os processos aos inimigos políticos.
NOVO PREFEITO
Afastado do cargo por decisão judicial, na segunda-feira (30-05) o então prefeito de São João Batista, Amarildo Pinheiro (PP) foi substituído pelo vice-prefeito Júnior de Fabrício. Na decisão o juiz autorizou a posse pela Câmara de Vereadores em “até cinco dias”. Amarildo passou toda a semana tentando anular o ato do juiz e conseguir Liminar que lhe garantisse voltar à prefeitura. Por essa razão, segundo políticos da região ele “segurou”, enquanto lhe foi possível a não realização da Sessão Solene, com o objetivo de empossar o vice. No último dia do prazo, ocorrido na última sexta-feira (03), em fim a Câmara se reunião e cumpriu a ordem judicial. A população, já revoltada com o pouco caso dispensado pelos vereadores a um fato tão importante, protestou, colocando os vereadores em situação vexatória.
Júnior estaria centrado na coordenação do trabalho de apuração de todas as irregularidades praticadas pelo ex-gestor (que não poucas) e realizar uma gestão limpa e transparente, de acordo com o desejo da população. Que assim seja!
ESTRADAS
O povo maranhense tem sido vítima de governos descompromissada com a honestidade administrativa notadamente na construção e/ou recuperação asfáltica de rodovias. A péssima qualidade do material e a inexistência de acostamento e de sinalização são itens dos projetos, porém, não executados. É necessária uma fiscalização mais eficaz por parte dos contratantes desses serviços, impedindo, assim a subtração de recurso para favorecer propineiros de plantão e o enriquecimento de empresários. Chega de corrupção, a população não agüenta mais isso!...
FINALMENTE
Finalmente Sarney está agora no centro das atenções. Demorou aparecer como beneficiário de propina...

Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.