AUMENTAR NÚMERO DE MINISTÉRIOS CONTRASTA COM A PROPOSTA INICIAL

Ao assumir a Presidência da República e montar a sua equipe econômica, Michel Temer alardeou através dos meios de comunicação a necessidade de cortar despesas públicas sob pena do Brasil se tornar inviável. Agora, depois de eleitos os seus candidatos às presidências do Senado e da Câmara Federal, ele resolveu criar mais dois ministérios e ampliar os poderes de outro. Uma incoerência, um desrespeito à Nação que acreditou na convicção com que ele se manifestava sobre o tema.

Na verdade, enquanto Temer blinda e brinda Moreira Franco com um cargo de ministro de Estado, proporcionando a ele o foro privilegiado, o funcionalismo público, os trabalhadores em geral e os aposentados são convocados a tapar o rombo promovido por políticos e empresários corruptos já que ficaram sem reajustes nos salários. O reajuste é só na contribuição. Citado 34 (trinta e quatro) vezes por um delator na Lava Jato, o agora ministro Moreira Franco só será investigado se o Supremo Tribunal Federal autorizar.

Foi mais ou menos o que a então presidente Dilma Rousseff tentou oferecer ao também ex-presidente Luís Inácio da Silva na época em que crescia a possibilidade de ele ser preso pela Polícia Federal, para responder pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, pelos quais era acusado.

O fato se repete no governo Michel Temer com relação a Moreira Franco, seu amigo e conselheiro político. Como ministro da Secretaria Geral da Presidência ele ganha além do foro privilegiado, força e influência políticas. O PSDB, igualmente mostrou musculatura e emplacou mais um ministro (Antonio Imbassahy - Secretaria de Governo) ficando, agora, com cinco pastas enquanto o PMDB se mantém com seis.             

No Senado o Palácio do Planalto se empenhou e elegeu presidente o senador Eunício de Oliveira e na Câmara reelegeu Rodrigo Maia para um mandato de mais dois anos, aumentando, assim a chance de aprovar os projetos de reforma administrativa e o da Previdência Social que, se são bons para o país, são ruins para a classe trabalhadora e para os aposentados, conforme declarações de especialistas no assunto.

Mas as coisas são assim mesmo: no frigir dos ovos a maioria sofre com o revés das decisões governamentais, enquanto uma minoria ganha e, senão honestamente, tem todo o poder de tirar vantagens ilícitas, confiante na impunidade, na blindagem (ou na pena leve) que o próprio poder a oferece. Esse é o jogo que eles jogam e o povo, como coadjuvante do processo, paga a conta com o próprio sacrifício.

AS FILAS
A maior comprovação de que a saúde pública está na UTI são as filas que se formam todas as sextas-feiras em frente à Santa Casa de Misericórdia, de pessoas que precisam fazer exames e consultas. Para se conseguir fazer exames demora meses, para levar o resultado deles a um médico, então, demora demais. Muitos morrem antes, por não conseguirem a tão esperada consulta.  
Nos “socorrões” a situação não é diferente. Além da superlotação não há medicamentos e nem material para fazer curativos. Meu amigo, o povo sofre!...

FESTA DOS BAIXADEIROS
Hoje (domingo) será realizado o esperado baile de carnaval na AABB (Associação Atlética do Banco do Brasil, no Calhau. É a festa dos baixadeiros que promete reunir filhos e filhas da região da Baixada Maranhense. Abadas estarão à disposição dos interessados em participar da grande tarde/noite de alegria sob a animação de bandas carnavalescas famosas de São Luís, no local do evento, promovido pelo Fórum em Defesa da Baixada Maranhense e tem o objetivo de divulgar a campanha “Diques da Baixada JÁ”.

 SOLIDARIEDADE A LULA
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi, na sexta-feira passada, ao hospital Sírio Libanês prestar solidariedade a Lula pelo falecimento de Dona Letícia. Mais tarde daquele dia o ex-presidente José Sarney acompanhou o presidente Michel Temer à visita que tinha o mesmo objetivo. A diferença é que estes mereceram o protesto de petistas e simpatizantes do partido que se postaram na porta de entrada do hospital. Entre os demais acompanhantes de Temer estava, também, o senador Renan Calheiros. A morte de Dona Letícia consternou o Brasil.

 DISPUTA PELA CCJ DO SENADO
O senador Renan Calheiros quando ainda estava na Presidência da Casa, teria dito ao colega Raimundo Lira que o apoiava para presidente da Comissão de Constituição e Justiça – a mais importante e, por isso cobiçada por todos. Mas, como sempre acontece o alagoano não agüentou a pressão do seu amigo Sarney e deve apoiar Edson Lobão que, aos poucos, está se livrando do juiz Sérgio Moura e da Polícia Federal. Por essa e outras que estão dizendo e fazendo todo mundo crer que “Sarney não é fraco não”!...

ROSEANA
Os mesmos “mensageiros” do ex-presidente apregoam que a filha dele, Roseana Sarney vai disputar o governo do Maranhão com o atual mandatário Flávio Dino. Os fanáticos garantem que em recente pesquisa encomendada pelo clã ela aparece empatada com o atual governador, na preferência do eleitorado do interior. Confesso que nunca vi essa pesquisa. Mas há quem garanta que os detalhes não teriam sido divulgados por recomendação do cacique – mor. Faria parte da sua estratégia política. Sei não...

FLÁVIO DINO
Já o governador Flávio Dino (PCdoB) trabalha na ampliação de laços de amizade com prefeitos maranhenses independente da cor partidária ou ideológica. O fundamental seriam eles (os prefeitos) estarem de boa com seus eleitores, em 2018 e apoiá-lo na luta pela sua reeleição. Os críticos do governo entendem que a batalha será árdua. Achamos que não.   


     

Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.