INCERTEZAS NA CÂMARA MUNICIPAL

Centenas de servidores da Câmara Municipal de São Luís vivem momentos de incertezas diante da falta de esclarecimentos, por parte da Mesa Diretora, com referência a nomeações de diretores e assessores da Casa. Até o momento (passados seis meses), esses funcionários exercem suas funções por “atos verbais” do presidente Astro de Ogum. Dos cerca de 10 diretores, até agora, apenas quatro estariam legalmente nomeados. E o pior é que não existe uma explicação a respeito do assunto. Também, não há denúncia formal por parte daqueles que se sentem prejudicados, porque temem perder o salário que mensalmente é colocado em folha. Com isso, perderia a Previdência Social.

Questiona-se, por outro lado, a não expedição do contra-cheque desde o mês de janeiro deste ano, quando ocorreu a posse da nova Mesa Diretora. Os vereadores (membros da Mesa ou não), também não sabem as razões que levaram o presidente Astro de Ogum a tomar ou deixar de tomar decisões com relação a esses problemas que, naturalmente, podem acarretar dificuldades no fechamento das contas do legislativo municipal.

CONTRATO COM O BRADESCO
Há décadas a Câmara Municipal de São Luís mantém contrato com o Bradesco para administrar ou movimentar sua conta bancária, pagar servidores, vereadores, prestadores de serviços e fornecedores. O repasse financeiro que a Câmara tem direito é feito pela prefeitura direto para o Bradesco. Tudo bem. Acontece que o último contrato firmado entre o Poder Legislativo e Bradesco expirou e até o momento não foi renovado e nem efetivada nova parceria com outra instituição bancária, já que existem, segundo comentários, interesses do Santander e do Itaú em administrar a milionária conta bancária da Câmara.

SINDICATO OMISSO
O Sindicato dos Servidores Municipais e a Associação dos Funcionários da Câmara Municipal se omitem, conforme palavras de um assessor, com medo de “perderem a boquinha”, o mesmo que acontece com os repórteres que cobrem as atividades políticas da Casa, igualmente aquinhoados com salários mensais. Talvez por essa razão “apelaram à coluna” para tratar do assunto e chamar a atenção das autoridades pertinentes, visando “arrumar” e melhorar a situação administrativa daquela Casa e, por via de consequência, garantir maior tranquilidade ao funcionalismo.

Em tempo: uma fonte informou à coluna que o presidente Astro de Ogum prometeu anunciar logo que sejam encerrados os festejos juninos, a instituição bancária que vai administrar a conta da Câmara Municipal “que poderá continuar com o Bradesco, detentor de um posto de atendimento nas dependências da própria Câmara, para facilitar o atendimento aos clientes. A fonte acrescentou que o pagamento deste mês será feito normalmente pelo Bradesco.
CORRUPÇÃO 

A corrupção toma forma de terremoto incontrolável no país. Os assaltos cada fez mais audaciosas, assassinatos brutais, violência contra a mulher e outros crimes hediondos deixam a sensação de que o Brasil está completamente descontrolado e que os criminosos estão, realmente, dispostos a transformar o país em um eterno campo de guerra. Quanto mais prendem traficantes e drogas mais eles e elas estão presentes na vida dos brasileiros. Os marginais se multiplicam e as ações são cada vez mais violentas.

E não será a redução da maioridade penal que vai resolver os problemas ou diminuir a participação do menor infrator na criminalidade. No primeiro momento poderá até inibir os criminosos, mas, sem educação para todos, sem oportunidade de sobrevivência com dignidade, com o tempo tudo voltará ao nível de hoje com tendência de piorar colocando a população brasileira refém dos destemidos criminosos. Perdeu-se tempo apoiando governos descomprometidos com a educação neste país que ainda hoje caminha a passos de tartaruga.

AÇÕES DO GOVERNO
O governador Flávio Dino caminha a passos largos definindo ações importantes para incrementar no Maranhão uma estrutura educacional mais dinâmica, dedicada aos jovens. Ações essas que haverão de incentivar a juventude a estudar e vislumbrar um futuro melhor para ela. Os investimentos na Educação, por iniciativa do governo são significantes. Espera-se que sejam suficientes para atender a demanda de jovens que, no passado, não tiveram nenhuma oportunidade e, por isso, muitos deles migraram para o crime.

CUTRIM
O deputado Raimundo Cutrim que foi secretário de Segurança Pública e conhece como poucos o sistema tem se pronunciado com freqüência da tribuna da Assembléia Legislativa, para debater o tema. Cutrim aprova as medidas até aqui adotadas pelo governador Flávio Dino e o incentivo do governo às condições de trabalho das forças de segurança do Estado. A nomeação de concursados da Polícia Militar e da Polícia Civil, que o governo Roseana Sarney relegou a terceiro plano, Dino o tratou com prioridade, reforçando em termos quantitativos o efetivo e, ainda, proporcionando melhores condições estruturais de trabalho e salariais aos contingentes das polícias civil e militar do Maranhão.

A administração de Cutrim à frente da Segurança Pública foi desmontada pelo seu sucessor, Aluisio Mendes (hoje deputado federal) que trabalhou sistematicamente para atingir a honra do seu desafeto, mas não conseguiu. O deputado Raimundo Cutrim, ainda hoje, desafia o Ministério Público a desarquivar e reabrir o processo sobre o assassinato de Decio Sá. Não foi atendido até agora.

LULALÁ
Recentemente o secretário de Governo do prefeito Edvaldo Holanda, Lula Filho (que não é filho do ex-presidente Lula nem tem a língua presa) denunciou que tem jornalistas que vão ao seu gabinete pedir encontro com o prefeito para pedir favores. “Eu não marco” – acentuou. A abrupta afirmação de Lula Filho seria considerada mais responsável e até aceitável se ele tivesse a coragem de nominar os jornalistas que o procuram com tal objetivo. Particularmente, este colunista se sentiria aliviado se ele tivesse essa coragem e esse desprendimento, qual seja, de identificar, nominalmente, esses “jornalistas”. Enquanto isso, todos são suspeitos de atitudes tão abomináveis, o que não é justo. Divulgue os nomes, secretário!...
                            

Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.