DILMA ARRUMA AS MALAS E CUNHA ANUNCIA REAÇÃO

A presidente Dilma Rousseff, derrotada na última sexta-feira (6) Na Comissão Especial do Impeachment, por quinze votos a cinco, trata de arrumar as malas para, na próxima semana deixar o governo nas mãos do vice Michel Temer (PMDB), hoje considerado por ela e pelo PT como o seu principal desafeto, juntamente com o presidente suspenso da Câmara Federal, Eduardo Cunha.
O desenformado deputado e vice-líder do governo, deputado Silvio Frota acredita que o presidente em exercício, Waldir Maranhão, vai anular a sessão do dia 17 de abril que votou e aprovou o processo de impeachment por 367 votos contra apenas 126, inclusive o dele e o de Waldir que mudou de posição no dia da votação. Segundo os especialistas no assunto, trata-se de matéria vencida e que, por isso, não cabe sequer questionamentos sobre a legalidade ou não da sua aprovação.
O deputado Eduardo Cunha, pelo que anunciou, recorrera ao Supremo Tribunal Federal para tentar reverter à decisão tomada pelo colegiado na última quinta-feira (5) suspendendo o parlamentar dos mandatos de deputado e de presidente da Câmara. O mesmo caminho promete seguir a presidente Dilma Rousseff, conforme pronunciamento feito no Pará – onde fez a entrega de casas do programa “Minha Casa Minha Vida” - e no Palácio do Planalto, em Brasília. Tudo no dia 6 (sexta-feira).
Por considerar o impeachment um GOLPE, Rousseff garantiu que não vai “jogar a toalha” – pelo contrário – lutará pelo que considera seu direito, para não ser destronada. O Supremo Tribunal Federal será o caminho de Dilma que não está levando em conta o fato de tanto a Câmara quanto o Senado haver seguido o rito definido pelo próprio TSF, que, pela grande maioria dos ministros considera o impeachment um instrumento legal e constitucional quando a autoridade governamental comete crime de responsabilidade, como é o caso.  

PROSSEGUIMENTO DO PROCESSO
Uma vez aprovada à acessibilidade pela Comissão Especial do Senado, o processo será discutido na próxima quarta-feira pelo plenário, em sessão marcada para iniciar às 10 horas, sem tempo para terminar, podendo, inclusive, invadir a madrugada da quinta-feira. É certo, porém, que a votação da matéria acontecerá até sexta-feira (13), com amplas chances de ser aprovada. Assim acontecendo, a presidente será oficialmente comunicado pelo Primeiro Secretário da Mesa, que deverá entregar a Faixa Presidencial ao substituto legal, no caso o vice-presidente Michel Temer (PMDB). No período de até 180 dias a petista terá direito à ampla defesa e a Comissão Especial de senadores o de colher informações e documentos comprobatórios contra ela e provar que, efetivamente, houve os crimes elencados na denúncia de autoria dos juristas Hélio Bicudo, Realle Júnior e Paschoal.

O GRITO SEM ECO
Os gritos de protesto da presidente Dilma Rousseff e dos seus seguidores não ecoam mais na opinião pública, cuja maioria apóia o impeachment, segundo as pesquisas publicadas pelos grandes jornais no último final de semana. Como afirmam os senadores da Oposição, o governo petista perdeu a popularidade, credibilidade e a confiança dos investidores nacionais e internacionais, incapaz, portanto de se manter à frente do poder central. O partido dela (PT) não a ajuda, ao contrário a prejudicou durante a discussão da matéria tanto na Câmara quanto no Senado. Os arroubos do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), durante os seus pronunciamentos ao invés de conquistar votos, provocou clima de revolta em virtude das agressões dirigidas contra os colegas. Em uma das reuniões da comissão quase saiu aos tapas com o senador Ronaldo Caiado (DEM). O ódio distila na face e nos olhos do senador carioca...

 E AGORA JOSÉ?
Há, ainda, quem acredita na possibilidade de Sarney readquirir prestígio, num provável governo Temer e voltar a mandar no Maranhão. Há, também, os que não acreditam nisso porque, até agora, as tentativas de emplacar Sarney Filho no Ministério do Meio Ambiente não logrou êxito. Os aliados do cacique, senadores João Alberto e Edson Lobão, ambos do PMDB, pelo menos até ontem, votariam contra o Impeachment, portanto, contra os interesses de Temer. O deputado João Marcelo (PMDB-MA), filho de Alberto votou contra e Sarney Filho se posicionou a favor do impedimento da petista.
Lobão, na condição de ex-ministro de Dilma Rousseff, no máximo se absterá e João Alberto, dependendo de uma conversa com Sarney poderá mudar de posição e se aliar aos colegas que defendem o fim do mando petista. O voto dos dois senadores sarneysistas ainda é uma incógnita. Já Roberto Rocha (PSB) declarou-se favorável ao impeachment, enquanto o seu colega João Capibaribe (PSB-AP), desafeto de Sarney, prega o que se pode considerar impossível para o momento: nova eleição para a Presidência da República. E ele sabe disso.

JOGO DE CINTURA
Não é sabido se o governador Flávio Dino (PCdoB) vai desfraldar a bandeira da Oposição ao possível governo Temer ou se adotara posição de magistrado, embora tenha certeza de que o seu partido no Congresso Nacional (Câmara e Senado) fará oposição cerrada ao provável futuro governo. Todos os estados precisam ter boa convivência com o governo federal para prosperar. Na condição de amiga de Flávio, Dilma apoiou e viabilizou vários projetos pleiteados por ele, o que tem lhe possibilitado desenvolver ações importantes de interesse do Estado.
A continuação desse bom relacionamento institucional é importante para que o Maranhão continue na rota do desenvolvimento, sem prejudicar o funcionalismo com atrasos no pagamento como já acontece hoje em vários entes da federação. Cumprir as metas programadas é um desafio que o governo de Flávio Dino terá de enfrentar a partir de agora. Mas, com a sua experiência e jogo de cintura, com certeza, não misturará sua militância política com a responsabilidade que lhe foi confiada de gerenciar os destinos do Maranhão.

DIA DAS MÃES
Neste domingo comemorativo ao Dia das Mães a coluna deseja a todas elas felicidades e Paz no coração. Ás que já se foram deste mundo, como a miga amada Iracema, que Deus as acolha com amor e abnegação. Às Mães conterrâneas e de toda a Baixada Maranhense o especial abraço do colunista com votos de muita prosperidade e amor no coração.

REGISTRO

O advogado José de Fátima Feitosa, “o advogado do diabo”, aniversariou semana passada, comemorou a data em Santa Inês com a família e amigos e ontem reuniu um grupo de admiradores, na churrascaria de Roberto, na Curva do Noventa, para festejar mais um ano de vida. Parabéns ao amigo. 

Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.