Dia D: SÃO LUÍS VAI ÀS URNAS

Demorou mas chegou. Hoje São Luís conhecerá o prefeito que vai administrá-la pelos próximos quatro anos. No debate promovido pela TV Mirante, na última sexta-feira à noite, alguns questionamentos ficaram sem resposta. Temas levantados pelo candidato Eduardo Braide sobre a denúncia protocolada na Polícia Federal pelo deputado Wellington sobre o suposto desvio de R$ 7 milhões, que deveriam ter sido aplicados no pagamento dos professores do programa Pró- Jovem, teriam sumido do cofre da Prefeitura, causando prejuízos incalculáveis aos alunos que, igualmente, não receberam o valor da bolsa e nem concluíram o curso.

Na denúncia consta que a empresa contratada para administrar o curso é “fantasma” e, como se trata de verba federal, segundo o denunciante, o fato deverá ser investigado e apurado pela Polícia Federal. O prefeito Edvaldo Holanda Júnior não deu explicações convincentes sobre o assunto. Outro fato questionado pelo adversário que o prefeito não explicou foi o que trata do débito de R$ 63 milhões que a prefeitura deve à CAEMA, que, segundo Braide impede a empresa de ampliar a rede de distribuição de água às comunidades.

O debate contribuiu para os eleitores analisarem as propostas dos candidatos e votarem naquele que acharem melhor. Eu, particularmente não voto em São Luís, fato que me dá tranqüilidade para comentar com isenção essa situação. No geral, poderia dizer que o candidato Eduardo Braide foi mais firme nas respostas e nas perguntas a Edvaldo que, em alguns momentos, demonstrou irritação e nervosismo.

CASTELO NA BERLINDA
Edvaldo Holanda passou toda a campanha política criticando o seu antecessor João Castelo que o desmentiu, com a apresentação de provas documentais, que o prefeito fala inverdades quando diz que ele deixou um rombo de R$ 1 bilhão. Castelo mostrou documentos que provam que o débito deixado por ele foi de R$ 67 milhões, cuja dívida, Edvaldo sim a elevou para mais de R$ 500 milhões. Apesar desse desmentido feito por Castelo, na TV e nos jornais, Holanda continua incriminando o hoje deputado federal tucano que deixou comprado e pago o VLT que o prefeito, ao invés de colocá-lo nos trilhos o jogou num galpão alugado a preço elevadíssimo que vai superar o valor do Veículo Leve sobre Trilho.  

 DAVID E COLIAS
Nas “considerações finais” do debate na TV Mirante Eduardo Braide reconheceu, ao se colocar como David, que a disputa eleitoral se configura numa luta de David contra Golias, atribuindo ao seu adversário o poder do dinheiro que o levou promover uma campanha rica capaz de movimentar em torno dele, 14 partidos políticos, com os quais o prefeito tem compromisso.

PESQUISAS
Braide chamou a atenção e pediu um exame da população sobre as pesquisas que no primeiro turno indicaram sua posição de 4° colocado e que acabou subindo para o segundo que o possibilitou disputar o segundo turno. “As pesquisas mentiram no primeiro turno e continuam mentindo hoje”- desabafa o candidato do PMN. Agora, na reta final todas as pesquisas apostam na vitória de Holanda e se o resultado for o contrário, definitivamente, todos os institutos perderão por completo a credibilidade. Braide afirma que por onde anda a manifestação de solidariedade e apoio que tem recebido atestam, exatamente, o inverso e que, por isso, confia na vitória.
Resta esperar e conferir. Rogar para o vencedor olhar com mais amor a nossa bela cidade e proporcionar um tratamento mais digno à população mais carente que precisa do serviço público de saúde e que, nem sempre, é atendida com dignidade e com o respeito que merece.

 AGRESSÕES
O candidato Eduardo Braide lamentou as agressões dirigidas a ele e sua família, pelo adversário, que usa as redes sociais à disposição de cabos eleitorais dele, para publicar inverdades e grosserias sobre a sua vida pública. Edvaldo, igualmente reclamou de Braide pelo fato críticas a ele e à sua administração dosadas de inverdades.

RESULTADO
O Tribunal Regional Eleitoral (TER) deverá divulgar o resultado final da eleição até as 22 horas de hoje. Bem antes, porém, com o conhecimento parcial dos números emanados das urnas o eleito será conhecido. A não ser que no início e no meio da apuração o quadro apresente empate. Nesse caso, recomenda-se cautela e aguardo do resultado final e comemorar ou chorar só “Depois dos 90”.  

SEM RAZÃO
Muita gente protesta contra um suposto corte, pelo governo federal, das verbas da Educação e da Saúde. O ministro da Educação, por outro lado, garante que esses dois setores não serão atingidos pela PEC 241. É bom lembrar que a verba do FUNDEBE, por exemplo, está sobrando em vários municípios brasileiros, basta recordar que vários prefeitos são denunciados por desvio desses recursos o que nos leva a imaginar que esse dinheiro sobra nos cofres municipais aguçando a ganância dos gestores que terminam metendo a “mão no jarro”, deixando o setor ainda mais desfalcado. O que tem de acabar neste país é com a corrupção, pois só assim o dinheiro será suficiente para atender todas as demandas da sociedade.  

       

Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.