ÓDIO E INCOMPETÊNCIA DE UM PRESIDENTE

O presidente do Sindicato dos Professores de São João Batista, revoltou-se com o meu comentário na coluna do último domingo, publicada no JP e neste blog. Não entendeu, não quis entender ou quer se fazer de “vítima” que quando eu falo de uma “facção oposicionista” refiro-me a uma parte da oposição da qual ele faz parte. Na oposição, como um todo, existe um grupo de pessoas de bem que toma suas posições contrárias à administração municipal democraticamente, respeitando os preceitos republicanos, sem derramar ódio e frustração. Sem insultar nem interpretar por maldade ou incompetência ao que se propõe responder. Agressões e grosserias não metem medo. Mas considero um comportamento lamentável.

Sempre tive o maior respeito pela classe dos professores. Na condição de vereador passei os quatro anos do mandato defendendo os interesses dos professores, cobrando do prefeito da época, Zequinha Soares, tudo que eles tinham direito sem, no entanto, merecer atenção do poder Executivo.

O Presidente do Sindicato que, também era vereador e aliado do prefeito à época pouco se manifestava sobre esse tema e, quando o fazia, era sempre em defesa daquele prefeito, justificando a omissão pela escassez de recursos. Lamento, profundamente, o fato de o presidente ter misturado o comentário principal da coluna com esse fato. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Por outro lado, quero deixar claro que se o fato de eu ocupar o cargo de assessor de imprensa da Prefeitura incomoda-o, me disponho a pedir demissão se ele tiver algum jornalista profissional que mereça a confiança do prefeito Dominici, para indicá-lo. E mais: jamais integrei “folha fantasma” da Prefeitura ou de quaisquer outras repartições. Lembre disso, “presidente”!  

Caso exista alguém que deve se retratar, pelo julgamento fora de rumo e pela tentativa de confundir os professores é você, presidente! Da minha parte RATIFICO (não interprete RETIFICO), repito, ratifico tudo que publiquei na minha coluna e neste blog com a consciência tranqüila do dever cumprido.


Lamento que alguns professores entenderam assim como o presidente do Sindicato interpretaram a palavra facção como se fosse FACÇÃO DE CRIMINOSOS. Quando eu me refiro a “UMA FACÇÃO OPOSICIONISTA” significa dizer parte da oposição e não o TODO, pois como explico acima, existem oposicionistas que cumprem o seu papel de forma democrática, sem insultar nem derramar ódio contra os seus adversários.

Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.