SAI DILMA, ASSUME MICHEL TEMER DEFINITIVAMENTE

O PMDB preferiu matar o governo do PT e não esquartejar a presidenta que, agora, poderá “fazer o diabo” país afora para minar o governo Temer. Essa afirmação é de um senador que lembrou: “se ela foi capaz de “fazer o diabo para se eleger em 2014 agora fará o diabo para prejudicar o governo de Michel Temer” – acentuou.
A ex-presidenta Dilma perdeu, também, nessa votação que a livrou a inabilitação, mas os que votaram a favor (42 X 36) não conseguiram o quórum de 54 votos para torná-la inelegível por oito anos. O presidente do Supremo Tribunal Federal e da sessão do Senado, porém, adiantou que a essa decisão cabe recurso ao STF.
O senador Renan Calheiros, presidente do Senado marcou sessão Solene Extraordinária para a posse do novo presidente da República que, agora se efetiva no cargo até 2018. A derrota de Dilma pelo placar de 61 votos a 20 foi considerada expressiva e mostra que o novo governo poderá contar com o Senado e a Câmara Federal para dar a ele a sustentabilidade parlamentar necessária, exatamente o que faltava ao governo petista.
A decisão de livrar Dilma Rousseff da inabilitação para o exercício da função pública poderá dá a ela o direito de se candidatar em 2018, caso perdure esse entendimento. Por outro lado, uma vez cassado o seu mandato, o deputado Eduardo Cunha (o duro na queda) recorrerá ao mesmo “privilégio”, para desespero dos seus adversários do Rio de Janeiro. É o chamado jeitinho brasileiro que sempre favorece os corruptos.  
 
A previsão dos senadores favoráveis ao impeachment e do Palácio do Planalto (61 votos a favor e 20 contra) se concretizou, nesta quinta-feira (31-08) durante a votação do processo pelo Senado da República. Os senadores, porém, demonstraram seus sentimentos humanitários, preferiram manter habilitada para a função pública a ex-presidenta Dilma Rousseff. Atenderam ao apelo do presidente da Casa, senador Renan Calheiro, conhecido como pacificador.

Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.