PSDB CONTRA ROBERTO ROCHA

O PSDB - MA, através do instituto Teotônio Vilela, PSDB – Mulher e Juventude do PSDB não concordam com o retorno do senador Roberto Rocha às fileiras do partido e criticam a forma  encontrada pelo Diretório Nacional da legenda para determinar a filiação do senador, que acaba de ter a sua expulsão do PSB – MA, pela direção estadual que acatou indicação do deputado estadual Bira do Pindaré, presidente do Diretório Municipal de São Luís. Os socialistas condenam Rocha por traição e falta de ética enquanto membro do partido.
Queixam-se os tucanos maranhenses contra a imposição do senador Jereissati que aceitou a filiação do senador maranhense sem ouvir a direção estadual que alega ter executado um excelente trabalho, elevando o número de eleitos nas últimas eleições e de novos filiados com grande potencial político em mais de cem municípios do estado.
Roberto Rocha pretende ser candidato a governador do Maranhão enfrentando o seu ex-aliado e protetor, Flávio Dino (PC do B (MA). Esse fato sugere uma debandada do ninho tucano, principalmente daqueles que apóiam a reeleição de Dino, como o vice-governador Carlos Brandão e o deputado e secretário de Estado Neto Evangelista, comprometidos com o atual governo.
Mas, o ingresso de Roberto Rocha no PSDB deve ter outra exigência a ser cumprida, como a direção estadual do partido para garantir a sua indicação como postulante ao cargo de governador e que deverá ter o aval da direção nacional para a concretização do feito dentro de poucos dias. O ministro Sarney Filho (PV), também, tentou mudar-se para o PSDB, mas, tudo indica ficará mesmo no Partido Verde, pelo qual disputará o Senado Federal. Rocha, caso perca a eleição de governador continuará no mandato de senador até o ano de 2022, ou seja, não perderá nada.

ESTUPRO, NÃO!
O ex-ministro Geddel Vieira Lima, aquele que escondeu em um apartamento em Salvador mais de R$ 50 milhões, fruto de propina ou coisa que o valha, pediu sua transferência do Complexo Penitenciário da Papuda para uma prisão especial que lhe garanta integridade física e moral, pois correria o risco de ser estuprado por outros presos. Geddel que “estuprou” cofres públicos e angariou recursos financeiros aos montes com as suas ações criminosas, agora teme ser vítima de estupradores contumazes presos na Papuda. A Justiça negou o pedido.        

 IRMÃOS BATISTA
Os irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS continuam presos pela prática de corrupção, lavagem de dinheiro e crimes contra o Sistema Financeiro. Na audiência de custódia ocorrida na última sexta-feira, em São Paulo Joesley disse que o procurador Rodrigo Janot ao revogar pontos da delação premiada (a garantia de que os irmãos não seriam presos, por exemplo) foi covarde e que isso aconteceu porque ele (Joesley) teve coragem de denunciar poderosos do país. Hoje, 17 de setembro chega ao fim o mandato de Janot como procurador geral da República.

 TEMER NÃO TEME
Aparentemente tranqüilo o presidente Michel Temer (PMDB) aguarda a decisão do ministro Edson Fachin ou do plenário do Supremo Tribunal Federal sobre o encaminhamento ou não à Câmara Federal, solicitando abertura de inquérito para apurar mais uma denúncia por crimes de organização criminosa, corrupção e lavagem de dinheiro, protocolada por Janot. O julgamento deverá ocorrer no STF na próxima quarta-feira (20). O presidente Temer trabalha para viabilizar a pauta de votações das reformas que ele entende como necessárias e urgentes, para tirar o Brasil do “buraco” em que o PMDB e o PT o colocaram.

DENUNCIADOS VOTAM
Com assento na Câmara e no Senado é incontável o número de parlamentares denunciados por corrupção, desvio de finalidade, recebimento de propina, enfim, pela prática de negócios escusos. E é na Câmara Federal que o processo contra o não menos denunciado pelos mesmos motivos, o presidente Michel Temer, quer dizer são os sujos que condenam e / ou defendem o mal lavado. Mas isso faz parte da democracia brasileira onde todos são inocentes até prova em contrário...

PRESIDENCIÁVEIS
Mossonoro, Álvaro Dias, Marina, Alckmin e o próprio Michel Temer até agora poderão pensar em disputar a Presidência da República em 2018. São nomes que não saem da mídia nacional, quase todos, por uma razão ou outra, envolvidos em crime do “colarinho branco.” E os que ainda não foram denunciados os serão até o ano da eleição porque vale a máxima de que “amigos não têm defeito e inimigos não têm virtude”.

DESGASTE
Para um renomado cientista político de São Paulo, Rodrigo Janot deixa, hoje, o cargo de procurador geral da República, muito desgastado por dois motivos principais: a decisão monocrática de livrar Joesley Batista da prisão, ao aceitar a sua delação premiada, ter voltado atrás, como se admitindo o erro e as críticas contundentes da imprensa, somando ao suposto envolvimento do procurador (seu braço direito Muller) que teria intermediado e fornecido informações ao dono da JBS no episódio da delação premiada – bote premiada nisso.

SERGIO MORO
O juiz Sergio Moro continua honrando o cargo e interrogando e encaminhado à Segunda Instância, os corruptos e, por isso, merecendo o respeito da sociedade ou parte dela que deseja que o país seja efetivamente passado a limpo e os ladrões do dinheiro público na cadeia.

PALOCCI
O ex-ministro dos governos Lula e Dilma Antonio Palocci desestruturou, emocionalmente, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, o nordestino pobre que enriqueceu. Já o atual presidente está rezando para que o seu amigo Geddel Vieira não resolva fazer delação premiada, pois, quando se lembra dessa possibilidade a aparente tranqüilidade cai por terra e o nervosismo o ataca.          


Nenhum comentário

Por favor, peço que não usem palavras chulas ou que denigram pessoas em seu(s) comentário(s). Agradeço sua compreensão.